As Crônicas de Tera

As espirais

As montanhas do Norte

  • Capital: Durin
  • População: 1.308.860 (90% anões, 6% humanos, 4% gnomos, 1%halflings)
  • Governo: Monarquia
  • Religiões: Agué (conhecida Manto Brilhante), Montu (conhecido como Machado Brilhante) e El (conhecido como Barba Brilhante)
  • Importa: material de manufatura, Fruta s, grãos, gado de corte, colheitas e roupas
  • Exporta: jóias, ouro, itens mágicos, prata, gemas, armas e armaduras
  • Tendência: LN, LB, N

O norte do continente do Tridente é preenchido por um conjunto de montanhas que dividem o norte inexplorado do Tridente. No ponto de convergência das montanhas, elas começam a se entrelaçar em espirais. O ponto mais profundo dessas montanhas afunda milhares de metros abaixo do nível das planícies vizinhas, mas seus alicerces estão muito acima do nível do
mar . Incluindo os arredores patrulhados pelos anões, o território das espirais supera o reino de Medina. Esculpido durante séculos pelos anões, esse imenso labirinto de túneis naturais foi transfrmado no impressionante reino atual; as Espirais é o territóriomais poderoso mantido pelos anões de Tera atualmente.

Vida e Sociedade

Os anões das espirais possuem uma extensa história de favorecimento de governantes femininas. Anões e anãs são tratados de forma igualitária nessa sociedade, mas· somente  as mulheres têm a reputação de serem líderes sábias. Segundo as afirmações dos próprios anões "os anões pensam principalmente em ouro, poder e glória, enquanto as anãs também se lembram de considerar as gerações futuras". Com cert eza, o respeito pela terra e os caminhos mágicos que preservam sua fertilidade são mais predominantes na sociedade dos anões das espirais que entre os anões do sul.

A magia de qualquer tipo é mais difundida entre os anões das espirais que entre seus primos do sul. Os magos, feiticeiros e músicos da pedra (seu termo para bardos) juntam-se aos clérigos como membros valiosos e honrados das espirais, trabalhando juntos para forjar potentes itens mágicos.

Locais importantes

Durin (Metrópole, 49.610): Durin fica no interior das montanhas gêmeas, montanhas essas que se entrelaçam e se unem para formar uma única montanha com um formato similar ao de uma broca, e é governada pelo rei throrth philkin II.

A cidade é dividida em quatro niveis, no 3° é onde fica a entrada de durin, seu vasto mar de comércios e a central da guarda de durin, o 4° é responsável por sediar a base dos mineradores e as fábricas de fundição, o 2° é a área residencial e o 1° é a área residencial de nobres e da realeza.

Durin é iluminada por várias rochas luminosas, essas mudam sua colocação com o passar das horas para indicar as horas do dia, as tonalidades vão de ver um forte vermelho ao nascer do sol para um forte violeta com o fim da noite.

Apesar de ser uma cidade bastante receptiva a visitantes, quaisquer infrações são severamente punidas pela guarda da cidade, e ao depender da gravidade da situação, os culpados são banidos de durin ou em casos raros, são executados por ordem da Coroa.

No centro da segunda camada há uma praça com 5 estatuas, lá, os guerreiros que lutaram e defenderam o reinado durante a guerra são homenageados e com destaque para os cinco herois: Hrynkr, o fervoroso; kirifh, o esmagador; jynthyr, o de vida eterna; bilbugi, o corajoso; oldin, a muralha.

Martelo e Bigorna (Cidade Pequena, 7.899): Os anões preferem que os integrantes de outras raças não se aproximem da Espiral ou fiquem em Martelo e Bigorna, um acampamento de tendas, cabanas desmontáveis e guardas e vigilantes anões. A cidade está situada contra a muralha ocidental ascendente de Coração da Terra, a metrópole fortificada e repleta de túneis de espiões da raça.

Aqui, os anões trocam seus itens de metal, armamentos e trabalho (especialmente ajustes de armaduras, preparação e lapidação de gemas sob medida) por frutas, vegetais, queijos, tecidos de qualidade, papel, óleo de lâmpadas, gado de corte e outras mercadorias necessárias ou valorizadas. A qualquer momento, cerca de metade da população desse vilarejo será composta por visitantes de outras raças em busca de comércio.

Torres do Limite das Espirais: O Povo Robusto comanda as Espirais e as planícies ao redor ao alcance de um dia de viagem de pônei, reforçando esse controle com 60 torres de vigília de pedra maciça junto aos limites das Espirais . As Torres do Limite das Espirais são acessadas por
túneis subterrâneos e abrigam todos os tipos de catapultas e balestras. Mais de 60 guerreiros anões servem em cada guarnição.

As sentinelas e vigias que patrulham o solo das Espirais ou as áreas próximas carregam cornetas para invocar rapidamente as forças do "martelo pacificador" das Torres do Limite das Espirais - uma tropa de cavaleiros celestes montados em hipogrifos que disparam machados com precisão letal e empunham lanças para combates corporais. Alguns cavaleiros celestes usam  lanças mágicas, que emitem chamas ou mísseis mágicos.

Coração da Terra (Metrópole , 44.008 ): Enquanto Durin é o centro político das Espirais, Coração da Terra é seu centro religioso. Os maiores templos do reino ficam nas estradas de peregrinação dessa metrópole. Ao contrário dos templos da superfície, construídos para cima, os santuários de Montu Machado Brilhante e· outras divindades do panteão dos anões são altares simples no subsolo, escavados em direção ao subterrâneo em espirais e plataformas, acessíveis apenas aos adoradores iniciados nos Mistérios e visitados somente pelos sacerdotes nas raízes da terra. O Coração da Terra abriga um exército ativo de 1.400 anões, os Escudos de Aço, e é governado pelo Lorde do Cetro, eleito anualmente pelos Senhores das Profundzas no Reino Profundo.

Comments

Cups feullipe

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.